Robalo







Robalo (Centropomus spp.)

Características:
Peixe da família Centropomidae, duas espécies são as mais conhecidas e capturadas no litoral brasileiro, o robalo flecha e o robalo peva. Os maiores exemplares podem alcançar 25kg com um comprimento de 1,2m. O Robalo é sem dúvida nenhuma, um dos peixes mais esportivos para se pescar na modalidade de iscas artificiais, porém, sua pesca é extremamente técnica, pois além de exigir arremessos precisos, para se obter sucesso em uma pescaria, é fundamental conhecer bem seus hábitos e comportamentos que variam de acordo com as condições climáticas.
Onde encontrar:
Regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Sul. Espécies costeiras que ocorre em manguezais, estuários e baías. São encontradas em águas salobras, podendo ser capturadas desde a barra dos rios até vários quilômetros acima da foz, principalmente na época de desova. Gostam de águas calmas, barrentas e sombreadas, e ficam próximos ao fundo. Alimentam-se de pequenos peixes e crustáceos como camarões e caranguejos. São considerados, em relação à carne, como peixes de ótima qualidade. São muito apreciados também pelos pescadores esportivos, porque proporcionam muita luta, principalmente os grandes exemplares.
Equipamento:
Equipamento médio/pesado; linhas de 14 a 25 lb., atadas a um arranque de linha mais grossa, com, no mínimo, dois metros, pois, depois de fisgado, o robalo procura proteção entre os galhos e locas.
Iscas:
As melhores iscas são o camarão vivo, o corrupto vivo e peixinhos vivos, que podem ser arremessadas nas margens ou serem usadas na pescaria de rodada, próximas ao fundo. As iscas artificiais tanto de superfície quanto de meia água também são bastante produtivas e devem ser trabalhadas junto aos troncos e galhadas nas margens.
Dica:
Sempre que sair para uma pescaria de robalo, consulte a tábua de marés (prefira a maré de quarto) e consiga informações sobre o local de pesca, presença de locais e galhadas. Os arremessos devem ser sempre na direção de galhos, raízes e pedras. Fonte: www.robaloflecha.com
Dica:
O robalo é um peixe que muda seu comportamento com muita facilidade. Algumas alterações ambientais podem interferir consideravelmente no seu comportamento como: ventos, movimento das marés, temperatura, transparência da água, materiais em suspensão, pressão atmosférica, chuva, luminosidade, etc. Com a temperatura da água superior a 21oC torna-se ativo na superfície. Abaixo desta até aproximadamente 15oC, pode ser encontrado à meia água e fundo. Temperatura inferiores a 10oC geralmente é imprópria para o robalo. A pressão atmosférica é fundamental para a sua pesca, o ideal vai de 1015mb a 1017mb. Fonte: www.guiadapesca.com.br
Dica:
Técnicas e dicas de pesca:
-Procure manter sempre uma boa distância do pesqueiro (estrutura de pesca), de 10m à 15m.
-Pinche o mais perto possível da estrutura, se der, pinche dentro da estrutura.
-Aproxime-se lentamente do pesqueiro com o motor elétrico e evite fazer barulho.
-Se estiver pescando com alguém, variem o tipo de isca/cor até conseguir identificar a isca que está dando mais resultado. (ex. se seu parceiro está pescando com isca de superfície use um plug de meia água.)
-Pesque de preferência a favor da maré, use a maré para levar a isca mais próxima da estrutura.
-Geralmente o melhor trabalho das iscas artificiais para o robalo é bem lento, com toques curtos e paradinhas. Fonte: http://guia.mercadolivre.com.br/guia-pesca-robalo-6294-VGP
Dica:
Marés: As melhores marés para se pescar Robalos ocorrem nas luas crescente e minguante, sendo esta, talvez, a variante que mais influi no comportamento dos peixes de água salgada. Na pesca embarcada, cada pesqueiro é mais produtivo em uma determinada maré, por isso o amigo pescador deve estudar cada local de pesca para que com o tempo possa avaliar as melhores horas para se pescar. Na pesca de praia, a melhor maré é a de enchente. Fonte: www.pesca.tur.br
Dica:
Pressão atmosférica - O Robalo é um peixe muito sensível, as linhas bem visíveis nas laterais em seu corpo estão diretamente ligadas ao seu sistema nervoso levando-o a perceber as mudanças em seu ambiente como: -Temperatura da Água, - Barulho e a famosa - pressão atmosférica, suas alterações ocorrem com a aproximação de uma frente fria, esta, pode ser sentida pelo peixe até com um ou dois dias de antecedência, em lojas que vendem Artigos de Pesca ou Equipamento Náuticos, você poderá adquirir o barômetro, equipamento para medir a Pressão Atmosférica, atualmente pode se encontrar modelos de relógios com este recurso. Robalo x pressão atmosférica - de 1.008 a 1.018 milibares é possível capturá-lo. - 1.014 a 1.016 milibares é a pressão ideal para capturá-lo na superfície. - Abaixo de 1.014 ou acima de 1.016 milibares já obriga o Pescador Esportivo a fazer uma opção por iscas de fundo ou meia-água, pois, o peixe irá à procura de uma profundidade ideal e quando encontrar poderá ficar ou não ativo, os maiores peixes sempre aguardarão o melhor momento para caça, por isso viveram tanto tempo. - Durante o dia a Pressão Atmosférica pode sofrer oscilações, o que ocorre nas Grandes Luas procure ficar atento ao comportamento do peixe, se está ou não atacando suas iscas, as oscilações constantes não são favoráveis para pesca. - Se uma frente fria entrar um ou dois dias antes da pesca provavelmente ela se estabilizará e os peixes se adaptarão a esta condição, embora, o ataque de grandes exemplares seja um tanto quanto raro, os menores continuarão ativos. Geralmente a pressão varia um ponto para cada metro de amplitude. - Quando o peixe estiver manhoso, negando-se a oferecer, seu show você pode tomar duas atitudes: - Usar iscas como: grubs, jigs, shads ou iscas de meia-água. - Ou mudar para um lugar mais raso. Fonte: www.pescarte.com.br         


Tags: Peixe, água salgada, robalo, pescaria, dicas.

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites