Avaliação de Empresas

Existem diversas metodologias de avaliação de empresas (valuation) praticadas no mercado. Algumas delas são as chamadas praxes de mercado ou as metodologias empíricas; são maneiras simples e rápidas de avaliar empresas, nas quais são considerados, principalmente os faturamentos brutos ou líquidos e as comparações com outras empresas vendidas no mesmo segmento. Estas praxes, geralmente não são metodologias seguras, principalmente para quem está adquirindo o negócio.
Uma empresa deve ser avaliada de forma profissional, através de metodologias científicas reconhecidas e utilizadas internacionalmente. O valor de uma empresa deve atender ao equilíbrio entre a expectativa do empresário, o que se visualiza em sua geração futura de caixa, além da expectativa de mercado do segmento em que a empresa está inserida, face ao retorno do investimento esperado do negócio, ou seja, as expectativas do investidor. Por isso, a avaliação de empresas é um trabalho bastante subjetivo e o valor nunca é exato. Geralmente se atribui uma faixa de valores "aceitáveis", cabendo à negociação definir o preço final.
Este processo contempla não só os aspectos financeiros das empresas, mas também aspectos estratégicos e qualitativos, além de envolver outros fatores importantes como por exemplo:
  • Marca e reputação da empresa no mercado;
  • Separação entre ativos operacionais e não operacionais;
  • Reinvestimentos necessários à continuidade da empresa;
  • Investimentos futuros;
  • Risco envolvido no segmento de atuação.
Prestamos o serviço de Avaliação Empresarial, utilizando a metodologia do Fluxo de Caixa Descontado (DCF – discounted cash flow). O Fluxo de Caixa Descontado é baseado na projeção futura do fluxo de caixa, considerando o resultado operacional, ou E.B.I.T.D.A (earnings before interest, taxes, depreciation and amortization), utilizando uma taxa de desconto – o retorno esperado pelo investidor – mais o risco aliado ao negócio, para trazer todos os valores ao presente, chegando ao VPL (valor presente líquido ou NPV - net present value). Geralmente são projetados 5 anos futuros e após isto considera-se a perpetuidade do fluxo ou até em alguns casos, um valor residual. Alguns valores, tais como marcas, patentes, capital intelectual, clientes e produtos estão incluídos no VPL, visto que tudo deve necessariamente ser considerado para que o fluxo de caixa futuro seja projetado. Empresas com marcas e produtos melhores, por exemplo, terão um fluxo de caixa mais interessante e conseqüentemente um VPL mais alto. Chegando ao VPL, alguns ajustes são necessários para aumentar ou diminuir o valor da empresa. Ativos não operacionais, estoques (devem ser contados no dia do fechamento do negócio), dívidas financeiras ou tributárias, além dos ajustes no contas a pagar e a receber (até a data da concretização da venda) aumentam ou diminuiem o valor final da avaliação. Caso você tenha interesse ou mesmo a necessidade de saber qual o valor de sua empresa, consulte a equipe de profissionais, que terá grande prazer em atendê-lo.
É a metodologia mais adequada para o empresário que deseja avaliar ou vender a sua empresa.

Informações:
Marilene Nunes e Gisleine Reimbrecht
contato@negocios-sc.com.br
(48) 9128-0149 - (48) 8424-5129

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites