Coridora albina



Coridora albina (Corydoras spp.)

       
Família: Callichthyidae
Temperatura: 24 – 28 oC
pH: 6,4 – 7,4
Tamanho: 7 cm
Comportamento: Pacífico
Tamanho do aquário: 60 litros
Zona do aquário: Fundo
Manutenção: Fácil
Alimentação: Onívoro. Aceita bem ração em flocos ou grânulos.
Características: A coridora albina não aprecia luz muito intensa e gosta de forte oxigenação na água, sendo uma espécie muito resistente que pode viver até 10 anos. Por ser um peixe de cardume, é aconselhável que seja mantida em grupos de no mínimo cinco exemplares, dando preferência a coridoras albinas em vez de outras espécies de coridoras. Na montagem do aquário, dê preferencia a cascalho fino devido aos barbilhões das coridoras. Devido ao seu comportamento são excelentes para aquários comunitários.
Reprodução: Para realizar a reprodução é recomendado manter mais machos do que fêmeas. Quando verificar que a fêmea esta ovada fazer um TPA de cerca de 30% com água a uns 2 ou 3 graus mais fria do que a do aquário e aumentar o fluxo de vazão do filtro para gerar um efeito de correnteza dentro do aquário, repita o processo até que as fêmeas desovem. A postura dos ovos é feita sobre uma superfície lisa e plana como pedras, folhas ou vidro do aquário. Os ovos eclodirão dentro de, mais ou menos, 72 horas. Após a eclosão, os alevinos irão consumir o conteúdo do saco vitelínico, depois deverão ser alimentados com artêmia recém-eclodida ou comida própria para alevinos. Os pais costumam comer os ovos e os alevinos após todo o ritual de acasalamento, por isso é recomendável retirá-los. Dimorfismo Sexual: A fêmea tem o ventre mais roliço que o macho, que por sua vez é maior.





Tags: Peixe, aquário, água doce, coridora, albina, callichthyidae, corydora spp.

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites