Peixe voador




Peixe voador (Exocoetus volitans)

Os chamados peixes voadores pertencem a uma espécie oceânica, e podem ser freqüentemente vistos planando próximo a barcos. Basicamente estes peixes deixam a água para escapar de peixes predadores como, por exemplo, o atum. Eles não voam propriamente, eles planam e utilizam sua cauda em contato com a superfície da água para manobrar. Quando a energia adquirida no salto termina, eles mergulham novamente. Estima-se que a maior distância que os peixes voadores podem percorrer é de 200m. Voar não é sempre a melhor forma de escapar dos predadores, algumas vezes eles são capturados em pleno ar por pássaros.




Tags: Peixe, voador, exocoetus volitans, curiosidade.

Tucunaré

 

Tucunaré (Cichla spp)


Distribuição Geográfica: Bacias amazônica e Araguaia-Tocantins, mas foi introduzido nos reservatórios da bacia do Prata, em algumas áreas do Pantanal, no rio São Francisco e nos açudes do Nordeste.

Descrição: Peixes de escamas; corpo alongado e um pouco comprimido. Existem pelo menos 14 espécies de tucunarés na Amazônia. O tamanho (exemplares adultos podem medir 30cm ou mais de 1m de comprimento total), o colorido (pode ser amarelado, esverdeado, avermelhado, azulado, quase preto etc.), e a forma e número de manchas (podem ser grandes, pretas e verticais; ou pintas brancas distribuídas regularmente pelo corpo e nadadeiras etc, variam bastante de espécie para espécie. Todos os tucunarés apresentam uma mancha redonda (ocelo) no pedúnculo caudal.

Ecologia: Espécies sedentárias (não realizam migrações), que vivem em lagos/lagoas (entram na mata inundada durante a cheia) e na boca e beira dos rios. Formam casais e se reproduzem em ambientes lênticos, onde constroem ninhos e cuidam da prole. Têm hábitos diurnos. Alimentam-se principalmente de peixes e camarões. São as únicas espécies de peixes da Amazônia que perseguem a presa, ou seja, após iniciar o ataque, não desistem até conseguir capturá-las, o que os torna um dos peixes mais esportivos do Brasil. Quase todos os outros peixes predadores desistem após a primeira ou segunda tentativa malsucedida. Todas as espécies são importantes comercialmente e na pesca esportiva.

Equipamentos: Varas de ação média a média/pesada, com linhas de 17, 20, 25 e 30 lb e anzóis de n° 2/0 a 4/0, sem o uso de empates. O uso de arranque com linha grossa é recomendado para evitar a perda do peixe nas galhadas.

Iscas: Iscas naturais (peixes e camarões) e artificiais. Praticamente todos os tipos de iscas artificiais podem atrair tucunarés, mas a pesca com "plug" de superfície é a mais emocionante. Os tucunarés explodem na superfície da água para capturar os peixinhos.

Dicas: Na pesca com isca artificial deve-se procurar manter a isca em movimento, porque o tucunaré pode pegar a isca 4 a 5 vezes antes de ser fisgado.

Peixe Papagaio

Peixe Papagaio

Família: Cichlidae

Temperatura: 24 - 28 ºC
PH: 6,5 - 7,5
Dureza: em torno de 12 dGH

Tamanho: 25 cm
Sociabilidade: Territorial e agressivo.
Zona do aquário: Meio
Aquário: 200 litros

Manutenção: Média

Alimentação: Onívoro. Ração e alimentos vivos em geral.

Características: O papagaio é um peixe desenvolvido pelo homem para o aquarismo a partir do cruzamento de ciclídeos americanos. O peixe papagaio não existe na natureza e chega a viver 10 anos.  Suas principais características são a curiosidade e a capacidade de redecorar o aquário conforme sua vontade. Sua coloração geralmente varia entre o amarelo e o vermelho. Devido ao hibridismo, ele tem deformidades físicas que podem ser facilmente verificadas em suas nadadeiras e espinha. Adequado para aquários com ciclídeos do mesmo porte, a presença de tocas é desejável.

Reprodução: Somente possível em condições muito especiais por se tratarem de peixes híbridos.

Tags: Peixe, aquário, água doce, ciclideo, papagaio, híbrido.

Arroz de peixe com camarão




Ingredientes:

1 peixe vermelho
2 postas de pescada
6 lulas
8 camarões
miolo de camarão, miolo de mexilhão
ameijoa
1cebola, 2 dentes de alho, 1/2 pimento verde, 1/2 pimento vermelho, 2dl de vinho branco
2dl de polpa de tomate,azeite , arroz e sal e pimenta q.b.


Preparo:

Aquece-se o azeite e junta-se o alho e a cebola picados, junta-se os pimentos cortados em cubinhos e refresca-se com o vinho branco.
Acrecenta-se o arroz e envolve-se. Se junta água previamente fervida e se junta à polpa de tomate; deixa-se ferver lentamente.
Adicionam-se os peixes e mariscos e deixa-se cozinhar, tempera-se com sal e pimenta.
Quando o arroz estiver cozido retire do lume e deite salsa picada e serve-se.

Número de porções: 3
Tempo de preparo: 30 minutos
Dificuldade: Fácil






Tags: Peixe, receita, arroz, camarão.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites