Os 10 maiores peixes de água doce do mundo


1 - Beluga (Huso huso)


O beluga é conhecido como o esturjão europeu e é o maior peixe da família dos esturjões e o maior peixe de água do doce do mundo. Eles são encontrados no mar Cáspio, no mar Negro e no mar Adriático. O esturjão beluga pode viver por aproximadamente 120 anos podendo atingir mais de 7 metros e pesar mais de 1400 kg. Este peixe pode viver tanto em água doce como em água salgada, mas é considerado um peixe de água doce porque é onde ele passa a maior parte de sua vida. O número de esturjões beluga tem sido reduzido drasticamente devido a sua captura, muitos países já possuem leis para sua proteção.


2 - Kaluga (Huso dauricus)


O Kaluga pertence à família dos esturjões e está entre as espécies ameaçadas de extinção. O esturjão Kaluga é encontrado na Rússia e na China e pode pesar mais de 1300 kg e medir até 6 metros. Vive a maior parte de sua vida em água doce, mas vive um período em água salgada. Devido à captura indiscriminada, muitos países já possuem leis que restringem o seu comércio.


3 - White Sturgeon (Acipenser transmontanus)


Encontrado na costa oeste da América do Norte, o esturjão branco (White Sturgeon) é o maior peixe de água doce na América do Norte e o terceiro em tamanho no mundo. Este peixe é conhecido por atingir cerca de 1100 kg e medir até 6 metros. Assim como os outros membros da família dos esturjões, este peixe passa parte de sua vida em águas salgadas.


4 - Giant Freshwater Stingray (Himantura chaophraya)


A arraia gigante é da família Dasyatidae, nativa dos grandes estuários do sudeste asiático. Foram encontrados espécimes pesando até 590 kg nos rios Mekong e Chao Phraya. Seu número vem sendo drasticamente reduzido devido a sua captura indiscriminada, estando em perigo de extinção em algumas localidades.


5 - Giant Mekong Catfish (Pangasius gigas)


O bagre de Mekong tem a honra de ostentar o título oficial de maior peixe de água doce já capturado. Pode atingir até 4 metros e pesar até 300 kg. Este peixe é encontrado no rio Mekong que vai da China até o Vietnã e o Camboja.


6 - Barbo gigante (Catlocarpio siamensis)


O barbo gigante, também conhecido como carpa siamesa gigante, é a maior das espécies de carpa do mundo. Peixe originário do sudoeste asiático, como os rios Mekong e Chao Phraya. Este peixe que é muito apreciado na culinária loca está em perigo de extinção, pois poucos espécimes sobrevivem para atingir a maturidade. Os maiores podem atingir até 3 metros e pesar até 300 kg.


7 - Pirarucu (Arapaima gigas)


O pirarucu (arapaima) é o maior peixe da América do Sul, sendo considerado um fóssil vivo devido a sua rusticidade. Os maiores espécimes chegam a pesar até 190 kg.


8 - Alligator Gar (Atractosteus spatula)


O peixe crocodilo (alligator gar) é o maior peixe de água doce encontrado na América do Norte, medindo até 4 metros e pesando até 170 kg. O alligator gar é conhecido por sua capacidade de sobreviver fora da água, podendo suportar até 2 horas.


9 - Chinese Paddlefish (Psephurus gladius)


O Chinese paddlefish é conhecido como peixe espada chinês, sendo uma espécie em grande perigo de extinção. Sua captura é proibida na China desde 1983, e mesmo assim, espécimes são raramente encontrados. Os maiores espécimes encontrados chegavam a quase 100 kg.


10 - Taimen (Hucho taimen)


O salmão siberiano (Siberian taimen) é o maior exemplar da família dos salmões e pode atingir até 100 kg e medir mais de 2 metros.



Tags: Curiosidades, peixe, dez, maiores, água doce, salmão, esturjão, arraia, pirarucu, bagre, gar, crocodilo, barbo, carpa.

Arroz de peixe com camarão




Ingredientes:

1 peixe vermelho
2 postas de pescada
6 lulas
8 camarões
miolo de camarão, miolo de mexilhão
ameijoa
1cebola, 2 dentes de alho, 1/2 pimento verde, 1/2 pimento vermelho, 2dl de vinho branco
2dl de polpa de tomate,azeite , arroz e sal e pimenta q.b.


Preparo:

Aquece-se o azeite e junta-se o alho e a cebola picados, junta-se os pimentos cortados em cubinhos e refresca-se com o vinho branco.
Acrecenta-se o arroz e envolve-se. Se junta água previamente fervida e se junta à polpa de tomate; deixa-se ferver lentamente.
Adicionam-se os peixes e mariscos e deixa-se cozinhar, tempera-se com sal e pimenta.
Quando o arroz estiver cozido retire do lume e deite salsa picada e serve-se.

Número de porções: 3
Tempo de preparo: 30 minutos
Dificuldade: Fácil






Tags: Peixe, receita, arroz, camarão.

Bótia palhaço




Bótia Palhaço (Chromobotia macracanthus)



Família: Cobitídeos

Temperatura: 25 - 30 ºC

pH: 6,5 - 7,0

Dureza: 1 - 10 GH

Tamanho: 40 cm

Comportamento: Pacífico

Tamanho do aquário: 200 litros

Zona do aquário: Fundo, tem o hábito de nadar por todo aquário.

Manutenção: Fácil

Alimentação: Ração, preferencialmente de fundo; vegetais; e alimentos vivos pequenos, preferencialmente caracóis.

Características: Peixe originário de Sumatra ou Bornéu. A bótia palhaço apresenta corpo cônico, moderadamente alongado e comprido lateralmente. A coloração é basicamente laranja pelos flancos com três barras de cor negra bem definidas. Apresenta nadadeira caudal poderosa e quatro pares de barbilhões na boca, além de um espinho próximo ao olho que serve como meio de defesa. Comumente são encontrados nas lojas com cerca de 5 cm ou menos, podendo chegar rapidamente a 15cm, quando crescerão muito lentamente, podendo levar anos até atingir 40 cm. Compatível com praticamente todas as demais espécies que também preferem águas de ligeiramente ácidas a neutra. Pacífico, podendo conviver bem em aquários comunitários. Não é aconselhável, assim, mantê-los junto com predadores muito grandes. O ideal é manter grupos de pelo menos cinco indivíduos. As bótias preferem aquários com iluminação fraca, até 0,5 Watt/litro. Em aquários muito iluminados elas acabam se escondendo. À noite, preferem a segurança de um bom tronco ou cavernas feitas com pedras. São peixes tímidos quando em aquários com poucos esconderijos, sendo mais ativos quando há tocas suficientes e em grupos de cinco ou mais indivíduos. São ligeiramente agressivos quando estabelecem a hierarquia, mas os conflitos normalmente não acarretam maiores consequências. São excelentes faxineiras, comendo as sobras que vão para o fundo, mas nadam em todo o aquário e costumam vir buscar o alimento na superfície e até ficar de cabeça para baixo na hora de comer. Não raro deitam-se para dormir ou tirar um cochilo o que as vezes é interpretado erroneamente como doença. Algo que pode deixar seu dono preocupado é sua rápida mudança de cor para acinzentada, isto não é doença nem dificuldade de adaptação à qualidade da água. As mudanças nos padrões de cores, tendendo para o acinzentado se devem a disputas no grupo para tentar ascender à uma casta superior na hierarquia. São peixes ligeiramente sensíveis ao íctio, especialmente na hora da introdução no aquário, mas, uma vez adaptadas, são peixes extremamente resistentes. Também são sensíveis a remédios à base de cobre. Quando tratadas com estes, as doses devem ser de 1/3 a 1/2 da dose recomendada. Uma curiosidade é que este peixe é capaz de emitir sons claramente audíveis, mesmo de fora do aquário (um tipo de clique).

Reprodução: Somente conseguida por criadores especializados em grandes tanques e com o auxílio de hormônios.






Tags: Peixe, água doce, aquário, bótia, palhaço, cobitídeo, chromobotia macracanthus.

Salmão com molho de limão


Ingredientes:
5 filés (200 g cada um) de salmão
Suco de 1 limão
2 dentes de alho amassados
2 colheres (sopa) de cebola ralada
Sal
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 kg de batata
1 colher (sopa) de manteiga
Azeite de oliva para regar

Para o molho:
2 caixinhas de creme de leite (400 ml)
1 colher (chá) de sal
Suco e raspas de 1 limão

Modo de preparo:
Tempere o salmão com o suco de limão, o alho, a cebola, 1 colher (sobremesa) de sal e o azeite. Coloque num recipiente fechado e deixe marinar por 1 hora, na geladeira. Enquanto isso, descasque as batatas e cozinhe em água e sal, escorra e corte em cubos. Unte um refratário, espalhe a batata e, sobre ela, arrume os filés de salmão. Coloque 1 colher (café) de manteiga sobre cada filé e regue com um pouco de azeite. Cubra com papel-alumínio e leve ao forno médio (180°C) por cerca de 25 minutos.

Molho:
Leve o creme de leite ao fogo baixo e deixe ferver por 8 minutos. Acrescente o sal e a manteiga e espere derreter. Junte o suco de limão e retire do fogo. Cubra o salmão com o molho e decore com as raspas de limão.


Fonte: www.portaldepaulinia.com.br


Tags: Receita, peixe, salmão, molho, limão.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites