14 curiosidades interessantes sobre os peixes

 
A palavra peixe é usada para designar um grande número de animais aquáticos. A maior parte dos animais marinhos, que muitas vezes são chamados de "peixe", incluindo as medusas, os moluscos (como o polvo) e crustáceos e mesmo mamíferos como as baleias e os golfinhos, não são peixes.
Os peixes dormem? Mais ou menos. Eles alternam períodos de vigília e repouso. Mas fazem xixi? Sim. E bebem água? Sim, inclusive os peixes de água salgada. Confira 14 curiosidades interessantes sobre os peixes que você provavelmente não sabia!
Os peixes não piscam e não fecham os olhos para dormir, pois não possuem pálpebras.
O maior peixe de água doce é o Pirarucu. Um exemplar pode chegar a dois metros e pesar por volta de 200 Kg.
O peixe mais rápido do mundo é o agulhão-vela. Ele alcança a incrível velocidade de 115 Km por hora.
Um atum é capaz de nadar 170 Km num só dia. 
Os tubarões são míopes. Em compensação, eles tem um olfato super-desenvolvido e um sistema chamado “linha lateral” que permite captar alterações na pressão da água.
O atum é um dos peixes mais ameaçados do mundo. A pesca intensa (pelo sushi japonês!!) está tornando os cardumes cada vez menores.
Uma enguia é capaz de dar um choque maior do que o de uma tomada doméstica. Sua descarga chega a 125 volts.
O tralhoto é um peixe que possui os olhos divididos no meio. Metade dele fica dentro e a outra metade fica fora d´água.
Alguns peixes são tão venenosos quanto cobras, caso do peixe-homicida (o nome já diz tudo!). Outros peixes venenosos são: peixe-escorpião, baiacu e algumas espécies de raias.
Dez por cento das espécies de peixes trocam de sexo uma vez na vida. Os peixes “transexuais” são divididos em dois grupos: o protândrico e o protogínico. Os potândricos são os que tem na juventude glândulas capazes de produzir óvulos e espermatozóides. Os protogínicos possuem ovários que, com o tempo, se transformam em testículos. 
Existe alguma diferença entre o cação e o tubarão? Não, não existe praticamente nenhuma. Cação é somente o “nome comercial” dado ao tubarão. 
Os filhotes do tubarão-tigre brigam entre si na barriga da mãe, até restar apenas um.
Tubarões e outras espécies de peixes de água salgada já foram vistos no Rio Amazonas – alguns 400 quilômetros rio acima. 
Existem várias espécies de bacalhau, entre elas o ling, o zarbo, o saithe e o bacalhau do Porto. Conhecido cientificamente como Gadus Morhua, o bacalhau do Porto é o mais saboroso e também o mais caro. O interessante é que ele é pescado na Noruega e só leva esse nome por que é “desde sempre” comercializado na cidade portuguesa do Porto. 

Fontes: [ Mais que Curiosidades ]

Maior peixe ósseo do mundo


O Peixe Lua é o maior peixe ósseo do mundo. Ou seja, ele é o maior peixe do mundo desconsiderando os peixes cartilaginosos, como, por exemplo, os tubarões. O peixe lua, também conhecido como Mola Mola e Sunfish, chega a medir 3 metros e pesar mais de 2000 kg. Ele vive tipicamente em águas tropicais entre os oceanos Índico e Pacífico. O Mola Mola é um peixe que passa grande parte do tempo em profundidades superiores a 200 metros, mas pode ser ocasionalmente encontrado em águas rasas, até mesmo boiando para se aquecer ao sol. Quando criado em aquário é um peixe que tende a viver cerca de 10 anos. Importante lembrar que precisam ser aquários especiais, adequados ao seu tamanho gigantesco.


Tags: Peixe lua, mola mola, sunfish, curiosidades.

O peixe mais comprido do mundo


O Oarfish é mais longo entre todos os peixes, chegando a medir 17 metros. A maioria dos que foram encontrados mediam cerca de 9 metros. Acredita-se que alguns relatos de encontro com serpentes marinhas e monstros marinhos feitos por antigos navegadores são derivados de encontros com o oarfish. Estes peixes são raramente encontrados, pois habitam profundidades de aproximadamente 200 metros. A ocorrência de violentas tempestades no mar acaba fazendo com que espécimes subam até a superfície. O fato de serem vistos após violentas tempestades provavelmente ajudou a criação dos contos sobre monstros marinhos. Outra característica interessante é que o oarfish costuma-se manter totalmente na vertical conforme pode ser visto na figura ao lado. O oarfish não possui valor comercial e segundo relatos sua carne não é considerada comestível. O seu nome oarfish significa peixe-remo e deve-se as duas longas barbatanas que ele possui na parte inferior da cabeça e que parecem longos remos conforme pode ser visto na figura abaixo. A função destes longos “remos” ainda é desconhecida.

  Figura 2 - Oarfish encontrado na praia.


   Figura 3 - Oarfish nadando na superfície.

Figura 4 - Oarfish encontrado morto.

Figura 5 - Oarfish capturado.


Tags: Curiosidade, oarfish, mais longo, peixe.

Aruanã




Aruanã (Osteoglossum bicirrhosum)



Distribuição Geográfica: Bácias amazônica e Araguaia-Tocantins.

Descrição: Peixe de escamas; corpo muito alongado e comprimido; boca enorme; língua óssea e áspera, como a do pirarucu; barbilhões na ponta do queixo; escamas grandes; coloração branca, mas as escamas ficam avermelhadas na época da desova. Alcança cerca de 1m de comprimento total e mais de 2,5kg. No rio Negro também ocorre uma outra espécie O. ferreirai de coloração mais escura.

Ecologia: O aruanã vive na beira dos lagos, ao longos dos igapós ou dos capins aquáticos, sempre à espreita de insetos (principalmente besouros) e aranhas que caem na água. É provavelmente o maior peixe do mundo cuja dieta é constituída principalmente por insetos e aranhas. Nada logo abaixo da superfície com os barbilhões projetados para a frente, mas a função dos barbilhões ainda é desconhecida. Em águas pouco oxigenadas, os barbilhões podem ser utilizados para conseguir oxigênio na superfície da água. O aspecto mais característico do comportamento alimentar do aruanã é a habilidade de saltar fora da água e apanhar as presas ainda nos troncos, galhos e cipós. Um indivíduo adulto pode saltar mais de 1 metro fora d’água. A espécie se reproduz durante a enchente, e os machos guardam os ovos e larvas na boca (os barbilhões também servem para guiar as larvas até à boca do macho quando saem para se alimentar). Os alevinos alcançam alto valor comercial como peixe ornamental.
Equipamentos: O equipamento deve ser do tipo médio; linhas 12, 14 e 17 lb.; anzóis 1/0 a 3/0.

Iscas: Esse peixe pode ser capturado tanto com iscas naturais (peixes, camarão, insetos etc.) quanto artificiais, como plugs de superfície e meia água e colheres.
Dicas: É mais fácil capturar o aruanã na beira dos lagos e lagoas, nas proximidades de troncos e plantas aquáticas. O aruanã costuma dar saltos espetaculares quando capturado, e o pescador precisa ter muita atenção ao retirar o anzol do peixe para não se ferir.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites