Arroz de peixe com camarão




Ingredientes:

1 peixe vermelho
2 postas de pescada
6 lulas
8 camarões
miolo de camarão, miolo de mexilhão
ameijoa
1cebola, 2 dentes de alho, 1/2 pimento verde, 1/2 pimento vermelho, 2dl de vinho branco
2dl de polpa de tomate,azeite , arroz e sal e pimenta q.b.


Preparo:

Aquece-se o azeite e junta-se o alho e a cebola picados, junta-se os pimentos cortados em cubinhos e refresca-se com o vinho branco.
Acrecenta-se o arroz e envolve-se. Se junta água previamente fervida e se junta à polpa de tomate; deixa-se ferver lentamente.
Adicionam-se os peixes e mariscos e deixa-se cozinhar, tempera-se com sal e pimenta.
Quando o arroz estiver cozido retire do lume e deite salsa picada e serve-se.

Número de porções: 3
Tempo de preparo: 30 minutos
Dificuldade: Fácil






Tags: Peixe, receita, arroz, camarão.

Carpa



Carpa

Habitat: Peixe de água doce de origem asiática. Vivem em rios e represas sendo encontradas nas regiões sul e sudeste do Brasil. Existem várias espécies de Carpa, como por exemplo: Carpa Capim, Carpa Húngara, Carpa Cabeça Grande, Carpa Comum, Carpa Chinesa, etc.

Como pescar: Deve-se utilizar equipamento de ação média, composto por vara para linhas de 8 a 17 Lbs, carretilha ou molinete com capacidade para 70m de linha com 0,40mm de diâmetro e anzóis tipo maruseigo de tamanho 1/0 a 3/0. Pode-se pescar tanto de fundo como com bóia, sendo que as melhores iscas são as minhocas e massas de mandioca com um pouco de sal e queijo.

Dica: Para atrair a atenção deste peixe, faça uma ceva de pão ou pipoca.
Melhor época: Durante todo o ano, respeitando-se as épocas de reprodução é claro.

Trairão



Trairão (Hoplias lacerdae)


Ecologia: Espécie piscívora, muito voraz. Vive na margem dos rios e de lagos/lagoas em áreas rasas com vegetação e galhos.
Iscas: Iscas naturais, como pedaços de peixes (cachorra, matrinxã, curimbatá etc.). As iscas artificiais também são muito utilizadas, principalmente os plugs de superfície e meia água, spinnerbaits e colheres.

Aruanã



Aruanã (Osteoglossum bicirrhosum)



Distribuição Geográfica: Bácias amazônica e Araguaia-Tocantins.

Descrição: Peixe de escamas; corpo muito alongado e comprimido; boca enorme; língua óssea e áspera, como a do pirarucu; barbilhões na ponta do queixo; escamas grandes; coloração branca, mas as escamas ficam avermelhadas na época da desova. Alcança cerca de 1m de comprimento total e mais de 2,5kg. No rio Negro também ocorre uma outra espécie O. ferreirai de coloração mais escura.

Ecologia: O aruanã vive na beira dos lagos, ao longos dos igapós ou dos capins aquáticos, sempre à espreita de insetos (principalmente besouros) e aranhas que caem na água. É provavelmente o maior peixe do mundo cuja dieta é constituída principalmente por insetos e aranhas. Nada logo abaixo da superfície com os barbilhões projetados para a frente, mas a função dos barbilhões ainda é desconhecida. Em águas pouco oxigenadas, os barbilhões podem ser utilizados para conseguir oxigênio na superfície da água. O aspecto mais característico do comportamento alimentar do aruanã é a habilidade de saltar fora da água e apanhar as presas ainda nos troncos, galhos e cipós. Um indivíduo adulto pode saltar mais de 1 metro fora d’água. A espécie se reproduz durante a enchente, e os machos guardam os ovos e larvas na boca (os barbilhões também servem para guiar as larvas até à boca do macho quando saem para se alimentar). Os alevinos alcançam alto valor comercial como peixe ornamental.
Equipamentos: O equipamento deve ser do tipo médio; linhas 12, 14 e 17 lb.; anzóis 1/0 a 3/0.

Iscas: Esse peixe pode ser capturado tanto com iscas naturais (peixes, camarão, insetos etc.) quanto artificiais, como plugs de superfície e meia água e colheres.
Dicas: É mais fácil capturar o aruanã na beira dos lagos e lagoas, nas proximidades de troncos e plantas aquáticas. O aruanã costuma dar saltos espetaculares quando capturado, e o pescador precisa ter muita atenção ao retirar o anzol do peixe para não se ferir.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites