Os 10 Peixes mais bonitos do Mundo

A imagem fascinante de raios de sol quentes inclinando-se em águas tropicais e quebrando de volta através da fachada viva da água, fornece uma experiência que fica na sua memória por toda a vida.


1. Mandarim
Mandarim… Ele vive em fundos ricos em limos e cascalho, de lagoas ou 
recifes de coral resguardados,alimentam-se de pequenos invertebrados do fundo,
que captura projetando rapidamente as maxilas para fora.Embora não
ultrapasse os 6 cm de comprimento, destaca-se pelas suas cores 
exuberantes e pelo padrão elaborado que lhe
cobre o corpo.



2. Angel Imperador

Angel Imperador (Pomacanthus imperator) é um peixe jovem bem
 adptado a vida em cativeiro e com uma dieta rica e variada evitará que 
ele possa incomodar corais mais macios. Na fase adulta o peixe adquire
coloração intensa muito vibrante. Estoque refere-se até a última atualização
do site, estando sujeito a confirmação.
Pode haver variação na coloração e formação devido cada
animal ser único.



3. Peixe-Leão

Peixe Leão ou Lionfish  também são chamado de peixe escorpião, 
por causa de seus espinhos venenosos. Apesar de sua aparência e seus 
espinhos os Lions são pacíficos com peixes do seu tamanho, resistentes a
doenças e podem ser recomendados até para iniciantes em aquário marinho.
Os Lions são predadores vorazes, engolem qualquer peixe que 
caibam em sua boca..



4. Acará-disco

O termo acará-disco ou peixe-disco é a designação comum aos peixes
 teleósteos perciformes da família dos ciclídeos do gênero Symphysodon. 
De distribuição amazônica, corpo discoidal geralmente com faixas escuras
 verticais, são peixes ornamentais. São pacíficos, onívoros e gostam de pH 
ácido. A reprodução destes peixes é comum e diversas variantes comerciais 
estão disponíveis em lojas especializadas. Peixes criados em cativeiro tem 
maior expectativa de vida e no exterior virtualmente todos os acará-discos nunca
 estiveram fora de um aquário. Além disso, particularmente acho o Acará-disco
 muito lindo. Eles são de distribuição amazônica, corpo discoidal geralmente
 com faixas escuras verticais, são peixes ornamentais.



5. Camarão Mantis

mantis shrimp, camarão mantis ou, como dizem os brasileiros, a tamarutaca é um
 crustáceo predador que pertence à ordem Stomatopoda e que vive a pouca 
profundidade em águas tropicais e temperadas. Utilizam garras específicas para
 capturar e dominar as suas presas, trespassando-as ou despedaçando-as. A força
 e rapidez que um espécime adulto exerce com as suas garras são equivalentes a
 um disparo de uma arma de calibre 22. Por diversas vezes, já aconteceu estes
 camarões conseguirem quebrar vidro duplo. O ataque de um mantis é considerado
 um dos movimentos mais rápidos no reino animal, com velocidades na ordem dos 
10 metros por segundo, sendo que até os peixes mais rápidos são facilmente agarrados, perfurados e imobilizados pelas suas garras.



6. Peixe-Porco Palhaço

Vocês nunca devem ter ouvido falar do Peixe-Porco Palhaço, mas eu explico, 
ele é um peixe que necessita de bastante espaço e também gosta muito de se
 entocar em esconderijos entre as rochas. Ele não costuma ser difícil na alimentação,
 e aceita com facilidade pedaços de ouriço, camarão, lula ou peixe cortado.



7. Nudibrânquios

Os nudibrânquios são pequenos moluscos marinhos, medindo entre
 2 e 6 cm de comprimento, semelhantes às lesmas do mar. Dão-se em
 qualquer lado onde haja água salgada. Por isso a sua variedade é enorme 
e chega a atingir 3000 espécies diferentes. 

Algumas variedades de  nudibrânquios:



A principal característica destes animais é a riqueza da paleta de cores 
que cobre o seu corpo e que lhes permite uma camuflagem eficaz nos
 recifes de coral que constituem o seu habitat. 
Os nudibrânquios são tão graciosos como repelentes mas
 merecem o nosso olhar mais demorado...



8. Zanclidae (Moorish Idol)
Muito popular e bonito, o Zanclidae ou Moorish Idol (Zanclus cornutus)
é um peixe que exige um nível de atenção maior por parte do aquarista. 
Conhecido como "Gil", do filme "Procurando Nemo", o Zanclus é um animal
 que apresenta certa resistência para se alimentar de rações, podendo vir a
 beliscar corais. Há, no entanto, novas rações e produtos desenvolvidos 
justamente para incentivar a alimentação desse animal, o que é muito eficaz. 
O Moorish Idol é encontrado em muitas regiões do planeta, onde as águas são
mais quentes.Há grande ocorrência dessa espécie na região da grande barreira
de corais. Pode haver variação na cor ou formação, devido a cada animal ser único.



9. Peixe-Palhaço

Amphiprion Ocellaris, também conhecido como Peixe Palhaço, ficou 
mundialmente famoso após o filme "Procurando Nemo", onde os protagonistas 
são peixes da espécie Amphiprion Ocellaris. Quando jovens, costumam viver em
bandos, mas atingida a maturidade sexual, em torno de um ano, formam casais
e os que não forem se acasalando, serão expulsos dos territórios, demarcados
por eles.Seu Habitat original: Recifes de corais por todo o Indo-Pacífico e no 
Norte da Austrália. É possível a reprodução em aquários.



10. Peixe Papagaio Arco-Íris

Nomeado Peixe Papagaio por causa de sua calcárias-como bicos de aves.
O papagaio usa esses bicos para esmagar e comer os pequenos invertebrados
que vivem nos corais. Grande parte do piso de areia e mar de recifes de coral são,
na verdade restos de refeições do peixe papagaio, eles mastigam os corais
invertebrados e cospem o cálcio restante. Na maioria das espécies, a fase 
inicial é vermelho escura, marrom ou cinza, enquanto a fase terminal é 
vividamente verde ou azul ou amarela
com brilhantes manchas rosadas.


Fonte: smashinglists

Peixe Papagaio

Peixe Papagaio

Família: Cichlidae

Temperatura: 24 - 28 ºC
PH: 6,5 - 7,5
Dureza: em torno de 12 dGH

Tamanho: 25 cm
Sociabilidade: Territorial e agressivo.
Zona do aquário: Meio
Aquário: 200 litros

Manutenção: Média

Alimentação: Onívoro. Ração e alimentos vivos em geral.

Características: O papagaio é um peixe desenvolvido pelo homem para o aquarismo a partir do cruzamento de ciclídeos americanos. O peixe papagaio não existe na natureza e chega a viver 10 anos.  Suas principais características são a curiosidade e a capacidade de redecorar o aquário conforme sua vontade. Sua coloração geralmente varia entre o amarelo e o vermelho. Devido ao hibridismo, ele tem deformidades físicas que podem ser facilmente verificadas em suas nadadeiras e espinha. Adequado para aquários com ciclídeos do mesmo porte, a presença de tocas é desejável.

Reprodução: Somente possível em condições muito especiais por se tratarem de peixes híbridos.

Tags: Peixe, aquário, água doce, ciclideo, papagaio, híbrido.

Salmão com molho de limão


Ingredientes:
5 filés (200 g cada um) de salmão
Suco de 1 limão
2 dentes de alho amassados
2 colheres (sopa) de cebola ralada
Sal
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 kg de batata
1 colher (sopa) de manteiga
Azeite de oliva para regar

Para o molho:
2 caixinhas de creme de leite (400 ml)
1 colher (chá) de sal
Suco e raspas de 1 limão

Modo de preparo:
Tempere o salmão com o suco de limão, o alho, a cebola, 1 colher (sobremesa) de sal e o azeite. Coloque num recipiente fechado e deixe marinar por 1 hora, na geladeira. Enquanto isso, descasque as batatas e cozinhe em água e sal, escorra e corte em cubos. Unte um refratário, espalhe a batata e, sobre ela, arrume os filés de salmão. Coloque 1 colher (café) de manteiga sobre cada filé e regue com um pouco de azeite. Cubra com papel-alumínio e leve ao forno médio (180°C) por cerca de 25 minutos.

Molho:
Leve o creme de leite ao fogo baixo e deixe ferver por 8 minutos. Acrescente o sal e a manteiga e espere derreter. Junte o suco de limão e retire do fogo. Cubra o salmão com o molho e decore com as raspas de limão.


Fonte: www.portaldepaulinia.com.br


Tags: Receita, peixe, salmão, molho, limão.

Bacalhau a Gomes de Sá




Ingredientes:
500 gr de bacalhau ;
500 gr de batatas ;
2 cebolas ;
1 dente de alho ;
1 folha de louro ;
2 ovos cozidos ;
1,5 dl de azeite ;
azeitonas pretas ;
Salsa, sal e pimenta q.b.

Modo de preparo:
Demolhe o bacalhau de um dia para o outro (12 horas) ou adquira bacalhau congelado pronto a cozer.
Coza-o em água abundante durante 10 minutos juntamente com as batatas com casca.
Escorra o bacalhau, retire-lhe as peles e as espinhas e desfaça-o em lascas.
Corte as cebolas ás rodelas finas e o dente de alho e leve a alourar ligeiramente com um pouco de azeite.
Pele as batatas e corte-as em cubos grossos ou rodelas
Junte o bacalhau e as batas ao refogado e mexa tudo ligeiramente, mas sem deixar pegar. Tempere com sal e pimenta.
Deite num tabuleiro de barro e leve a forno bem quente durante 10 minutos.
Sirva polvilhado com salsa picada e enfeitado com rodelas de ovo cozido e azeitonas pretas.


Tags: Peixe, receita, bacalhau, gomes de sá.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites